Zilda Arns – hist�ria e trajet�ria de vida (Pastoral da Crian�a)

· Uncategorized
Autores

Veja mat�ria da TV Itarar�, sobre Zilda Arns e seu trabalho:

Nascida em Forquilhinha (SC), Zilda Arns residia em Curitiba (PR), era vi�va desde 1978, teve cinco filhos (um j� falecido) e dez netos. Ela escolheu a medicina como miss�o e enveredou pelos caminhos da sa�de p�blica. Sua pr�tica di�ria como m�dica pediatra do Hospital de Crian�as Cezar Pernetta, em Curitiba (PR), e posteriormente como diretora de Sa�de Materno-Infantil, da Secretaria de Sa�de do Estado do Paran�, teve como suporte te�rico diversas especializa��es como Sa�de P�blica, pela Universidade de S�o Paulo (USP) e Administra��o de Programas de Sa�de Materno-Infantil, pela Organiza��o Pan-Americana de Sa�de (OPAS/OMS).

Sua experi�ncia fez com que, em 1980, fosse convidada a coordenar a campanha de vacina��o Sabin para combater a primeira epidemia de poliomielite, que come�ou em Uni�o da Vit�ria (PR), criando um m�todo pr�prio, depois adotado pelo Minist�rio da Sa�de. Em 1983, a pedido da CNBB, criou a Pastoral da Crian�a juntamente com Dom Geraldo Majela Agnello, Cardeal Arcebispo Primaz de Salvador, na Bahia, que na �poca era Arcebispo de Londrina.

Em 2004, Zilda recebeu da CNBB outra miss�o semelhante: fundar, organizar e coordenar a Pastoral da Pessoa Idosa. Atualmente mais de 129 mil idosos s�o acompanhados todos os meses por 14 mil volunt�rios. Pelo seu trabalho na �rea social, Zilda recebeu condecora��es tais como: Woodrow Wilson, da Woodrow Wilson Fundation, em 2007; o Opus Prize, da Opus Prize Foundation (EUA), pelo inovador programa de sa�de p�blica que ajuda a milhares de fam�lias carentes, em 2006; Hero�na da Sa�de P�blica das Am�ricas (OPAS/2002); 1� Pr�mio Direitos Humanos (USP/2000); Personalidade Brasileira de Destaque no Trabalho em Prol da Sa�de da Crian�a (Unicef/1988); Pr�mio Humanit�rio (Lions Club Internacional/1997); Pr�mio Internacional em Administra��o Sanit�ria (OPAS/ 1994); t�tulos de Doutor Honoris Causa das Universidades: Pontif�cia Universidade Cat�lica do Paran�, Universidade Federal do Paran�, Universidade do Extremo-Sul Catarinente de Crici�ma, Universidade Federal de Santa Catarina e Universidade do Sul de Santa Catarina. Dra. Zilda � Cidad� Honor�ria de 10 estados e 35 munic�pios e foi homenageada por diversas outras Institui��es, Universidades, Governos e Empresas.

*Texto: Funda��o Maria L�cia Jaqueira de Mattos

Fam�lia de Zilda Arns espera que o corpo da m�dica chegue ao Brasil at� o fim de semana
Plant�o | Publicada em 13/01/2010 �s 19h13m
Ana Paula de Carvalho, especial para O Globo

CURITIBA – A fam�lia da m�dica Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Crian�a que morreu ap�s ser atingida por escombros do terremoto no Haiti, tem a expectativa de que seu corpo chegue ao Brasil at� o final desta semana. A informa��o � de Nelson Arns Neumann, um dos filhos de Zilda Arns e coordenador-adjunto nacional da Pastoral da Crian�a.

– O Minist�rio das Rela��es Exteriores cedeu um avi�o para trazer o corpo ao Brasil e a previs�o � que chegue nas pr�ximas 24 horas – informou ele.

Em entrevista coletiva na sede da entidade, onde volunt�rios e funcion�rios estavam emocionados e em estado de choque pela trag�dia, ele divulgou detalhes da morte da m�e. Ele adiantou ainda que o vel�rio ser� feito na sede da Pastoral e que o enterro ser� no Cemit�rio �gua Verde, na regi�o central de Curitiba.

– Ela estava fazendo um discurso em uma igreja para cerca de 150 pessoas, quando ocorreu o terremoto. Os escombros ca�ram sobre ela. Segundo as pessoas que estavam no local, ela faleceu na hora.

O arcebispo em�rito de S�o Paulo, dom Paulo Evaristo Arns divulgou uma nota, ao saber da morte da irm�. Segundo ele, Zilda “morreu de uma maneira muito bonita” por defender uma “causa em que sempre acreditou”.

“Que nosso Deus, em sua miseric�rdia, acolha no c�u aqueles que na terra lutaram pelas crian�as e os desamparados”, escreveu dom Paulo, que encerrou a nota dizendo que “n�o � hora de perder a esperan�a.

Filha lembra �ltima conversa com a m�e

Nelson Arns definiu a m�e como persistente e adiantou que nada abalava a coragem da mission�ria.

– Se f�ssemos definir Zilda Arns com uma palavra, seria persist�ncia. Quando minha m�e estabelecia uma meta ela ia at� o fim. Nada a abalava ou a impedia de concretizar um projeto. A verdadeira homenagem que podemos prestar a ela � garantir a vida �s nossas crian�as – disse.

A seu lado, a irm� Helo�sa lembrou a �ltima vez que conversou com a m�e.
– A gente se falou domingo e ela estava bem animada. Est� dif�cil. Ela sempre era de reunir a fam�lia. Fez isso dia 12 de dezembro com a fam�lia Arns e no dia 25 reunindo filhos e netos – disse com a voz embargada.

A volunt�ria Maria Cei�a relembra emocionada uma das conversas com a l�der da Pastoral durante a festa de confraterniza��o da entidade, em dezembro.

– N�s temos que continuar. Mulheres como a gente morre r�pido e fermenta r�pido. Eu preciso desse fermento em Timor Leste e outros locais do mundo onde estamos. Amar � fazer o outro crescer. Quem ama faz isso e a Dra. Zilda me ensinou isso.

Zilda interrompeu f�rias para viajar ao Haiti

Aos 73 anos, dona Zilda, como era chamada, sempre foi muito ativa e interrompeu as f�rias que passava com a fam�lia na praia especialmente para a viagem ao Haiti, que havia sido adiada quatro vezes. Em meio � dificuldade com emiss�o de passagem e do passaporte, ela conseguiu seguir para uma das muitas viagens que estavam programadas para este ano.

O dinamismo de Zilda Arns � relembrada pelo sobrinho S�rgio Arns. Ele disse que a tia sempre prometia nas festas de fim de ano diminuir o ritmo de trabalho no ano seguinte e nunca cumpria.

– Ela dizia que a Pastoral era a ‘cachacinha’ dela – lembra.

L�der deixa 300 mil volunt�rios �rf�os

Al�m dos cinco filhos e de dez netos, Zilda deixa 300 mil volunt�rios �rf�os. Uma delas � Am�lia Cabral Alessi, que est� na Pastoral h� 14 anos.

– Ela era uma m�e bondosa, que ensina a praticar caridade, a dar valor a uma grande amizade e a ganhar confian�a das pessoas mais humildes. Vamos continuar o trabalho. A dona Zilda n�o iria querer que a gente abandonasse – declarou emocionada.

A volunt�ria Gildete Alves Fonseca de Oliveira Ramos estava chocada com a trag�dia que vitimou a fundadora da entidade.

– Ouvi a not�cia e ainda n�o acredito. Agorinha mesmo ela esteve aqui, em agosto do ano passado. Depois da minha m�e � a pessoa que mais amo – disse aos prantos.

Ela conta que a Pastoral vai continuar, mas considera insubstitu�vel a capacidade de Zilda Arns contagiar todos:

– A gente vai sentir muita saudade dela. Nos encontros que a gente tinha de capacita��o, ela contagiava com sua alegria. Era um exemplo de vida, uma pessoa muito humilde. N�o conheci nenhum ser humano como ela. Guardo no meu cora��o essa lembran�a da persist�ncia e da insist�ncia em transformar. Ela poderia estar de f�rias no melhor para�so do mundo, mas foi em busca de melhorar a vida daquele povo – relatou.

Agenda de viagem incluiu v�rios pa�ses

N�o era s� no Haiti que Zilda pretendia ajudar a popula��o com a receita simples mas eficiente do soro caseiro e do controle da pesagem. Sua f�rmula vencedora foi capaz de reduzir a mortalidade infantil e mobilizar um verdadeiro ex�rcito de volunt�rios.

De acordo com a assessora da Pastoral da Crian�a Internacional, Vander da Silva, todo planejamento para este ano j� estava definido. Zilda seguiria para Col�mbia e Uruguai em fevereiro, seguiria para o M�xico em mar�o e depois iria para a Argentina em maio. Rep�blica Dominicana seria o destino em junho, seguida de Angola e Guin�-Bissau em outubro.

– O irm�o Nelson Arns disse que o trabalho continua, embora a aus�ncia da lideran�a de Zilda Arns ser� sempre sentida.

– A Pastoral vai continuar de maneira diferente, mas unida com a miss�o de levar vida em abund�ncia a todas as crian�as que necessitam. Sabemos que Zilda n�o pretendia parar seu trabalho agora. Ela ainda tinha muitos planos, muitos sonhos – relatou.

A Pastoral da Crian�a, criada em 1983, est� presente em 4 mil munic�pios do Brasil e acompanha 1,7 milh�o de crian�as e gestantes. Em todo o mundo s�o mais de 300 mil volunt�rios. O trabalho da institui��o � reconhecido pela Organiza��o Mundial da Sa�de.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Forró de plástico
  2. Forró
  3. O Forró e o Plástico
  4. Um papo sobre forrós de plástico, cultura e pseudo-intelectuais
  5. Forró de Plástico. Lixo Made in Nordeste
  6. João Gonçalves
  7. Biliu de Campina
  8. Marinês
  9. The Beatles
  10. Luiz Gonzaga
  11. O Maior São João do Mundo
  12. Jabá
  13. 100 Maiores Músicas Brasileiras
  14. Direitos humanos
  15. Declaração Universal dos Direitos Humanos
  16. John Lennon
  17. Cultura de paz
  18. Aung San Suu Kyi
  19. Chico Xavier
  20. Harvey Milk
  21. Mahatma Gandhi
  22. Zilda Arns
  23. Madre Teresa de Calcutá
  24. Chico Mendes
  25. Nelson Mandela
  26. Margarida Maria Alves
  27. Dorothy Stang
  28. Dalai Lama
  29. The U.S. vs. John Lennon
  30. Paz
  31. Nobel da Paz
  32. A música dos valores perdidos – “TEM RAPARIGA AÍ?”
  33. Portal: Campina Grande
  34. Campina Grande
  35. O Maior São João do Mundo
  36. Carnaval
  37. 20° Encontro da Nova Consciência – PROGRAMAÇÃO COMPLETA 2011
  38. Saravá, Dom Pelé! – 19° Encontro da Nova Consciência
  39. Sala de imprensa – 20° Encontro da Nova Consciência (2011)
  40. Como Chegar ao Encontro da Nova Consciência – MAPA DA CIDADE
  41. Festival de Inverno de Campina Grande
  42. SESC Paraíba
  43. Encontro da Nova Consciência – Exemplo Maior de Amor, Tolerância, Fraternidade, Sabedoria e Democracia
  44. Museu de Luiz Gonzaga
  45. Teatro Municipal Severino Cabral
  46. A Nova Era e a Nova Ordem Mundial – no Fantástico!
  47. Encontro Para a Nova Consciência – Exemplo Maior de Amor, Tolerância, Fraternidade, Sabedoria e Democracia
  48. História de Campina Grande
  49. O Encontro da Consciência Cristã é mesmo exemplo de uma Consciência Cristã?
  50. Evangélicos em Crise: Escândalos na igreja institucional
  51. Estado laico – por Leonardo Boff
  52. Mentes Brilhantes em busca da Nova Consciência
  53. Qual é a idéia mais perigosa na religião?
  54. “Cuidado com os burros motivados” – Roberto Shinyashiki
  55. Pela Paz no Tibet
  56. O Evangelho Segundo São Dawkins
  57. PARE DE USAR SACOS PLÁSTICOS! Salve a Natureza!
  58. A Ciência e a Fé
  59. Cartografia da saudade
  60. Ciência, fé e credulidade excessiva
  61. Nehemias Marien – Carta de Eglé Marien (vídeo)
  62. O semeador de Idéias – Fritjof Capra
  63. CAMPINA GRANDE NÃO PODE SER UMA NOVA SALEM
  64. ESCOLHENDO O FUTURO (Edmundo Gaudêncio)
  65. Encontro para a Nova Consciência: A Grande Celebração Brasileira da Diversidade!
  66. A verdadeira jihad – E o XV Encontro da Nova Consciência
  67. O que é holístico?
  68. O Cristianismo e a Nova Consciência
  69. CONTATOS e COMO ACHAR O EVENTO
  70. PATROCINE o Encontro da Nova Consciência
  71. Canal de Vídeos – Encontro da Nova Consciência
  72. NOVA CONSCIÊNCIA – CURSOS, VIVÊNCIAS e OFICINAS (2011)
  73. O que é o Encontro da Nova Consciência?
  74. ABUSOS de alguns líderes EVANGÉLICOS – Revista Época
  75. A Lua, O Papa, O Diabo e uma Nova Consciência
  76. Ser Gay é UM DIREITO e não uma opção! – Seja a favor do PLC 122/2006
  77. Lavagem Cerebral – Saiba como funciona e mantenha-se à salvo
  78. Criacionismo X Charles Darwin (Evolução) – Crer é igual a ver?
  79. “EU SOU O CAMINHO, A VERDADE, A VIDA” – Uma análise das representações sociais que os evangélicos fazem sobre os adeptos da Nova Era.
  80. Freedom From Religion Foundation – pela separação entre a Igreja e o Estado
  81. Anticalvinismo brasileiro: A expansão negativa da Teologia da Prosperidade
  82. O Conflito da Paz: A disputa de Saberes e Poderes no Encontro da Nova Consciencia
  83. DEMONIZAÇÃO E INTOLERÂNCIA RELIGIOSA
  84. Manifesto de uma nova consciência (Blog Consciência Eferverscente)
  85. Severn Suzuki – Eco 92. O discurso que calou o mundo (vídeo)
  86. Dois pensamentos que não creem na existência de Deus
  87. Processos de Reciclagem de plásticos – Reciclar é viver!
  88. John Lennon e a Cultura de Paz
  89. Quanto custa salvar a natureza ? (Revista Planeta)
  90. Fundamentalismo Cristão
  91. Breve diálogo entre o teólogo brasileiro Leonardo Boff e Dalai Lama
  92. O Cristianismo e a Nova Consciência – Marcelo Barros
  93. As Falácias da Reversão Sexual – HOMOFOBIA
  94. A Biblioteca de Alexandria – Carl Sagan
  95. A EDUCAÇÃO HOLÍSTICA PARA A PAZ – Pierre Weil
  96. Serenões: Consciências Superevoluídas
  97. Revista Almanaque Brasil valoriza o Encontro da Nova Consciência
  98. Homofobia – Não te deitarás com varão, como se fosse mulher; abominação é. (Levítico 18.22)
  99. Nova Iorque recordou John Lennon juntando centenas de pessoas no Central Park
  100. Polêmica – “Não acreditar em Deus é um atalho para a felicidade”
  101. A Terra em Miniatura (The Miniature Earth)
  102. Frei Beto: A Bíblia e os gays – Líder católico defende PLC 122
  103. Professora Amanda Gurgel silencia secretária da Educação e deputados
  104. Brasil sobe nove posições e ultrapassa EUA em ranking global da paz
  105. Pelo fim dos preconceitos no Brasil – Carlos Ayres Britto
  106. Mentes Brilhantes em busca da Nova Consciência
  107. A importância do Estado Laico na garantia dos direitos fundamentais de minorias
  108. Encontro para a Nova Consciência: A Grande Celebração Brasileira da Diversidade!
  109. Lista dos Ilustres Palestrantes da Paz – Nova Consciência
  110. A verdadeira jihad – E o XV Encontro da Nova Consciência
  111. Salve o bloco da nova conciência – Fogo Intolerante
  112. ENTREVISTA COM NEHEMIAS MARIEN: O PASTOR QUE ACEITA O ESPIRITISMO
  113. Encontro da Nova Consciência
%d blogueiros gostam disto: