Processos de Reciclagem de plásticos – Reciclar é viver!

Petróleo

A matéria-prima dos plásticos é o petróleo, formado por uma complexa mistura de compostos. O petróleo é o resultado de um processo de maturação de matéria orgânica, ao longo de milhões de anos. Depois de inúmeros eventos geológicos, o petróleo se acumula em bolsas situadas em camadas porosas no subsolo.
No Brasil, as grandes reservas de petróleo se encontram  no litoral do sudeste (bacias de Campos e Santos), sob lâminas de água variando de 400 a 2000 metros e sob sedimentos de mais de 2000 metros de espessura. Um poço de reconhecimento de tais acumulações pode ter um custo de mais de 50 milhões de reais!!!

Plástico

Pelo fato dos compostos do petróleo possuírem diferentes temperaturas de ebulição, é possível separá-los através de um processo conhecido como destilação ou craqueamento.
A fração nafta resultante do craqueamento é fornecida para as centrais petroquímicas, onde passa por uma série de processos, dando origem aos principais monômeros  (componentes básicos das moléculas de plástico) como, por exemplo, o eteno.

O PET

A resina PET foi desenvolvida pelos químicos ingleses Whinfield e Dickson, em 1941, para ser usada na fabricação de fibras sintéticas. Somente na década de 70 ela foi empregada como matéria-prima de garrafas, hoje a sua principal utilização.
Atualmente, 1,5 litro de embalagem PET pode ser feita com apenas 35 gramas de material virgem. Quando o mercado de fibras descobriu a verdadeira fonte de matéria-prima contida no PET, a resina reciclada passou a ser empregada na indústria têxtil.

CONCEITO DE RECICLAGEM

Recuperação, reprocessamento ou reutilização de materiais descartados como alternativa à sua disposição final em forma de resíduo (Nathanson, 1986).
Utilização como matéria prima de materiais que, de outra forma, seriam considerados despejos (Diccionario da Natureza, 1987).
 

Fases da Reciclagem PET

      1.Recolhida: As garrafas e outras embalagens usadas são recolhidas pelos catadores, lavadas e separadas por cores. Nesta fase, são retirados o rótulo, a tampa e a embalagem passa por um processo de secagem. Então o PET é moído e assim reduzido a pedaços pequenos.

      2.Fusão: É feita a uma temperatura de 300 graus, a filtragem e a retirada de impurezas. Na fábrica onde é produzida a fibra, repete-se o processo de fusão a 300 graus e o material é passado por equipamentos que o separam em filamentos. O resultado é uma fibra cerca de 20% mais fina que o algodão.

      3.Estiragem: A fibra é transformada em fio. As fibras feitas a partir da garrafa PET reciclada podem ser usadas sozinhas ou associadas a outro tecido, como a seda ou o algodão. Para peças do vestuário, o poliéster é mesclado com algodão, mas isso acontece tanto com o poliéster feito a partir de matéria-prima reciclada, como o feito a partir de matéria-prima virgem, isso porque o tecido 100% poliéster pode dificultar a transpiração.

NÚMEROS da Reciclagem PET (fonte Abipet)

174.000 toneladas de PET foram recicladas no Brasil no ano 2005, o que representa:

47% da produção total de PET no país.
43% é a porcentagem de resina que após reciclada vai ser utilizada na fabricação de tecidos.
R$1.200 é o valor aproximado de uma tonelada de resina para reciclagem.
2 garrafas PET são necessárias para fazer uma camiseta.

–  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: