O Forró e o Plástico

Citation
, XML
Autores

Abstract

Sobre toda aquela polêmica aqui na Paraíba sobre forró de plástico encontrei este texto de Onaldo Queiroga.
Fonte: http://mininudasideias.blogspot.com/2011/09/sobre-toda-aquela-polemica-aqui-na.html

Luiz Gonzaga foi o mais significativo divulgador do forró e costumava dizer que o Baião era pai do xote, do xaxado e do forró. Através desses ritmos ele levou ao mundo nossas tradições, mostrando a saga dos retirantes, o vaqueiro, os repentistas, as nossas riquezas, como as feiras, as praias, os nossos pássaros, a vegetação da caatinga, além de cantar com a voz do protesto, denunciando irregularidades e cobrando providências.

Há um apedrejamento contra as bandas de forró desde o inicio do movimento em 1992. Forr´de banda ganhou o rotulo de forró-eletrônico, forró pop, forró isso, forró aquilo e aquilo outro. Este ano foi definido de forma sintética por Chico Cesar cantor, compositor e Secretario de Cultura da Paraíba, como forró de Plástico. A afirmação provocou uma chiadeira de um lado e aplausos de outro. Na verdade o Chico César pode até ter agido em causa própria, já que é um artista que trabalha na linha tradicional que defende como secretário, gerando conflito de interesses entra a entre a arte e cultura com o cargo que gerencia verba pública que banca os festejos juninos, mas tem razão e coragem na sua posição e foi totalmente mal interpretado em suas declarações. Quando afirmou e cumpriu em não liberar verba do estado para as bandas de forró de plástico, durante os festejos juninos da Paraíba deste ano, ele estava cumprindo seu papel de fomentador cultural e valorizando os bons forrozeiros tradicionais paraibanos que só têm este período do ano pra tocar por bons cachês e para grandes públicos em grandes estruturas. Alem disso, muita gente que não faz forró de plástico, não tem bagagem para captar patrocínio e bilheterias milionárias como fazem as bandas-star durante o ano inteiro em micaretas e shows monumentais em todas as grandes cidades do Brasil, e não somente no nordeste, e não somente nesta época do ano. Quem é do ramo, sabe que rolam muitos interesses comerciais cartelizados pelos grandes empresários do nordeste e muita grana pública e privada – mais pública que privada, é lógico – todos os anos, nestes quase vinte anos de forró pop. Ou de plástico. O Chico César foi cabra macho, peitou o cartel e instituiu uma reserva de mercado de verba pública para forró matuto paraibano. Certo.

Certo ainda, que a Paraíba não disponibilizou verba do cofre do estado para pagar cachês das bandas tops e nem por isso elas deixaram de tocar em embriagar a juventude no São João paraibano. Tome como exemplo o clube do povo em Campina Grande, que teve todas as bandas da moda, só que com cachê pago com suporte de fortes patrocinadores. Dei uma rápida navegada no site do forró de lá e encontrei mais de vinte. http://www.saojoaodecampina.pb.gov.br/2011/   Veja a lista: Avon, Nova Skin, Cachaça 51, Caixa, Redcard, Petrobrás, Montilla, Itau, Sky, Infraero, Hiunday, Hipercard, Havaianas, Extra, Bradesco, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Bauduco, Sony, Governo do Brasil, Ministerios da Comunicação e Ministerio do Turismo

Em Campina Grande o forró é um bom negocio desde muito tempo e a capitação de verba privada é profissional com grandes marcas presentes investindo muito dinheiro, aliviando um pouco os cofres públicos, fazendo trinta dias de forró sem parar, profissionalmente e não politicamente. Porque do jeito que ta por aqui, ali e acolá, não tem dinheiro publico que chegue pra fazem este forró plástico. Ou não.

Por Toni Xocolate


O forró é essência da nossa cultura. Agora, vem um ritmo denominado “plástico” querendo fazer guerra. Primeiro, é preciso dizer que esse “plástico” é tudo, menos forró. Segundo, isso é mais um modismo que como tantos outros passará. Terceiro, é preciso que as autoridades, a exemplo do Ministério Público, investiguem o que há por trás desse “plástico”, porque estamos presenciando órgãos públicos despejarem rios de dinheiro da rubrica cultura para financiar esse lixo, a tocar em praça pública, levando à nossa juventude apenas e simplesmente o fomento à prostituição, à bebedeira, e, finalmente, à degradação e desmoralização da mulher e da família.

No palco, bailarinas seminuas a dançar, como diz Pinto do Acordeon, sob o tom da bateria que toca: “pra escapar, pra escapar, pra escapar”. O repertório é único, todas as bandas tocam as mesmas músicas, o que implica dizer que é preciso sempre o vocalista anunciar o nome daquela que está no palco. As letras? Sem comentários. Mas, para termos uma idéia, vejamos: na música “Sou Raparigueiro” as bandas, “cantam”: “…De segunda a segunda é viver de bar em bar, / Cachaça e cabaré, raparigando sem parar / Segunda-feira bebo pra curar a ressaca / Minha mulher já me mandou morar num bar…. / Na terça-feira os amigos de cachaça / E tendo festa pra gente “bebermorar” / Na quarta-feira, pega fogo cabaré e eu lá / Dentro bebendo, cheio de mulher, na quinta-feira / Sexta-feira ia pra casa gerando, desmantelado / Amando e tomando mé….”. Já na música “Cano de Ferro”, o povo escuta: “…Oh, gostosa, tá a fim de relaxar / tá eu e meu amigo / / e aí? vai encarar? / Não fique assustada, ele fica pra depois!/ O que é que você diz? / Um não, só quero os dois!! / vem gostosa, que é isso que eu quero! / Vamos te pegar de jeito e dá-lhe de cano de ferro! / vem gostosa, que é isso que eu quero! / Vamos te pegar de jeito e dá-lhe de cano de ferro! / Relaxa! Vou dá-lhe de cano de ferro! / Relaxa! Vou dá-lhe de cano de ferro!…”

Indago: Isso é cultura? Devemos continuar aceitando que o dinheiro público seja destinado a financiar esse tipo de mensagem? Temos certeza de que não. A praça é do povo e, estranhamente, estão negando-lhe a cultura. Esse plástico domina a programação da mídia, cujas rádios e canais televisivos são concessões públicas, mas, ao invés da divulgação da verdadeira cultura, estão, sim, espalhando lixo sonoro. Estão eles a serviço de alguém? O que há por trás de tudo isso? Só sei que gastam-se cem mil reais com a banda “x”, mais setenta mil reais para a banda “y”, e a praça fica repleta de jovens ingerindo cachaça, consumindo drogas, meninas e meninos desmaiando e por aí vai.

É preciso dar um basta nisso. Falácia dizer que o povo não gosta do legítimo forró. São João é tradição. Nunca ouvi que em Barretos ou mesmo no carnaval de Salvador haja espaço para o forró. Temos nossos valores que precisam ser reconhecidos. Parabéns, Chico César!

Parlamentar quer proibir shows de forró-safadoA vereadora Sandra Marrocos (PSB, na foto ao lado) sugeriu uma lei obrigando a Prefeitura Municipal de João Pessoa a não contratar bandas que tocam o ritmo musical chamado “forró-de-plástico” que expõem a nudez de mulheres no palco através de suas bailarinas, quase sempre vestidas com trajes sumários, que estimulam a prática de sexo entre crianças, jovens e adolescentes devido às letras das canções, altamente sensuais e explícitas.

  1. Forró de plástico
  2. Forró
  3. O Forró e o Plástico
  4. Um papo sobre forrós de plástico, cultura e pseudo-intelectuais
  5. Forró de Plástico. Lixo Made in Nordeste
  6. João Gonçalves
  7. Biliu de Campina
  8. Marinês
  9. The Beatles
  10. Luiz Gonzaga
  11. O Maior São João do Mundo
  12. Jabá
  13. 100 Maiores Músicas Brasileiras
  14. Direitos humanos
  15. Declaração Universal dos Direitos Humanos
  16. John Lennon
  17. Cultura de paz
  18. Aung San Suu Kyi
  19. Chico Xavier
  20. Harvey Milk
  21. Mahatma Gandhi
  22. Zilda Arns
  23. Madre Teresa de Calcutá
  24. Chico Mendes
  25. Nelson Mandela
  26. Margarida Maria Alves
  27. Dorothy Stang
  28. Dalai Lama
  29. The U.S. vs. John Lennon
  30. Paz
  31. Nobel da Paz
  32. A música dos valores perdidos – “TEM RAPARIGA AÍ?”
  33. Portal: Campina Grande
  34. Campina Grande
  35. O Maior São João do Mundo
  36. Carnaval
  37. 20° Encontro da Nova Consciência – PROGRAMAÇÃO COMPLETA 2011
  38. Saravá, Dom Pelé! – 19° Encontro da Nova Consciência
  39. Sala de imprensa – 20° Encontro da Nova Consciência (2011)
  40. Como Chegar ao Encontro da Nova Consciência – MAPA DA CIDADE
  41. Festival de Inverno de Campina Grande
  42. SESC Paraíba
  43. Encontro da Nova Consciência – Exemplo Maior de Amor, Tolerância, Fraternidade, Sabedoria e Democracia
  44. Museu de Luiz Gonzaga
  45. Teatro Municipal Severino Cabral
  46. A Nova Era e a Nova Ordem Mundial – no Fantástico!
  47. Encontro Para a Nova Consciência – Exemplo Maior de Amor, Tolerância, Fraternidade, Sabedoria e Democracia
  48. História de Campina Grande
  49. O Encontro da Consciência Cristã é mesmo exemplo de uma Consciência Cristã?
  50. Evangélicos em Crise: Escândalos na igreja institucional
  51. Estado laico – por Leonardo Boff
  52. Mentes Brilhantes em busca da Nova Consciência
  53. Qual é a idéia mais perigosa na religião?
  54. “Cuidado com os burros motivados” – Roberto Shinyashiki
  55. Pela Paz no Tibet
  56. O Evangelho Segundo São Dawkins
  57. PARE DE USAR SACOS PLÁSTICOS! Salve a Natureza!
  58. A Ciência e a Fé
  59. Cartografia da saudade
  60. Ciência, fé e credulidade excessiva
  61. Nehemias Marien – Carta de Eglé Marien (vídeo)
  62. O semeador de Idéias – Fritjof Capra
  63. CAMPINA GRANDE NÃO PODE SER UMA NOVA SALEM
  64. ESCOLHENDO O FUTURO (Edmundo Gaudêncio)
  65. Encontro para a Nova Consciência: A Grande Celebração Brasileira da Diversidade!
  66. A verdadeira jihad – E o XV Encontro da Nova Consciência
  67. O que é holístico?
  68. O Cristianismo e a Nova Consciência
  69. CONTATOS e COMO ACHAR O EVENTO
  70. PATROCINE o Encontro da Nova Consciência
  71. Canal de Vídeos – Encontro da Nova Consciência
  72. NOVA CONSCIÊNCIA – CURSOS, VIVÊNCIAS e OFICINAS (2011)
  73. O que é o Encontro da Nova Consciência?
  74. ABUSOS de alguns líderes EVANGÉLICOS – Revista Época
  75. A Lua, O Papa, O Diabo e uma Nova Consciência
  76. Ser Gay é UM DIREITO e não uma opção! – Seja a favor do PLC 122/2006
  77. Lavagem Cerebral – Saiba como funciona e mantenha-se à salvo
  78. Criacionismo X Charles Darwin (Evolução) – Crer é igual a ver?
  79. “EU SOU O CAMINHO, A VERDADE, A VIDA” – Uma análise das representações sociais que os evangélicos fazem sobre os adeptos da Nova Era.
  80. Freedom From Religion Foundation – pela separação entre a Igreja e o Estado
  81. Anticalvinismo brasileiro: A expansão negativa da Teologia da Prosperidade
  82. O Conflito da Paz: A disputa de Saberes e Poderes no Encontro da Nova Consciencia
  83. DEMONIZAÇÃO E INTOLERÂNCIA RELIGIOSA
  84. Manifesto de uma nova consciência (Blog Consciência Eferverscente)
  85. Severn Suzuki – Eco 92. O discurso que calou o mundo (vídeo)
  86. Dois pensamentos que não creem na existência de Deus
  87. Processos de Reciclagem de plásticos – Reciclar é viver!
  88. John Lennon e a Cultura de Paz
  89. Quanto custa salvar a natureza ? (Revista Planeta)
  90. Fundamentalismo Cristão
  91. Breve diálogo entre o teólogo brasileiro Leonardo Boff e Dalai Lama
  92. O Cristianismo e a Nova Consciência – Marcelo Barros
  93. As Falácias da Reversão Sexual – HOMOFOBIA
  94. A Biblioteca de Alexandria – Carl Sagan
  95. A EDUCAÇÃO HOLÍSTICA PARA A PAZ – Pierre Weil
  96. Serenões: Consciências Superevoluídas
  97. Revista Almanaque Brasil valoriza o Encontro da Nova Consciência
  98. Homofobia – Não te deitarás com varão, como se fosse mulher; abominação é. (Levítico 18.22)
  99. Nova Iorque recordou John Lennon juntando centenas de pessoas no Central Park
  100. Polêmica – “Não acreditar em Deus é um atalho para a felicidade”
  101. A Terra em Miniatura (The Miniature Earth)
  102. Frei Beto: A Bíblia e os gays – Líder católico defende PLC 122
  103. Professora Amanda Gurgel silencia secretária da Educação e deputados
  104. Brasil sobe nove posições e ultrapassa EUA em ranking global da paz
  105. Pelo fim dos preconceitos no Brasil – Carlos Ayres Britto
  106. Mentes Brilhantes em busca da Nova Consciência
  107. A importância do Estado Laico na garantia dos direitos fundamentais de minorias
  108. Encontro para a Nova Consciência: A Grande Celebração Brasileira da Diversidade!
  109. Lista dos Ilustres Palestrantes da Paz – Nova Consciência
  110. A verdadeira jihad – E o XV Encontro da Nova Consciência
  111. Salve o bloco da nova conciência – Fogo Intolerante
  112. ENTREVISTA COM NEHEMIAS MARIEN: O PASTOR QUE ACEITA O ESPIRITISMO
  113. Encontro da Nova Consciência