Saravá, Dom Pelé! – 19° Encontro da Nova Consciência

Subtítulo

Citation
, XML
Autores
Dom Pelé

Dom José Maria Pires, arcebispo emérito da Paraíba

Em Campina Grande, Paraíba, no entardecer de domingo, 14 de fevereiro, na pracinha em frente ao auditório onde se realizava o 19° Encontro da Nova Consciência, vários representantes de religiões organizadas compunham um semicírculo no momento em que, depois da passeata pela paz, se realizava o tradicional ato macroecumênico. No semicírculo estava o casal de monges budistas Ricardo Gonçalves e sua esposa Ivonete, com seus magníficos quimonos negros japoneses; estava o monge beneditino Marcelo Barros, todo de branco; a mãe-de-santo de umbanda Rita de Cássia S. Cordeiro, de São Paulo; a iraniana Simin Rabbani, da Fé Baha’i; o xeique Muhammad Ragip, da Ordem Sufi Halveti Jehahi; Fernando Ribeiro, do Santo Daime; o monge Chandra Murkha, do movimento Hare Krishna; os xamãs Marcos Ninguém e Yatamalo (a psicóloga paraibana Marise Dantas); o cigano Virgílio Vassalo, da tradição cigana; os sacerdotes wiccanos Claudiney Prieto e a norte-americana Traci Regula; o monge zen Handa Jishô; a índia Potiguara, apresentada como única mulher pagé do Brasil; e vários outros representantes de comunidades religiosas instaladas no Brasil.

Representantes religiosos no 19° Encontro da Nova Consciência

Como acontece todos os anos, durante o Encontro, cada um deles se preparava para dizer alguma coisa, uma pequena prece ou cântico, quando um brado ecoou em meio a pequena multidão de espectadores: “Saravá, Dom Pelé!” Era uma saudação a alguém que também fazia parte do grupo, Dom José Maria Pires, arcebispo emérito da Paraíba, bem conhecido como Dom Pelé ou Dom Zumbi, por suas origens negras e sua luta em prol da igualdade racial. Saravá! Saudação da tradição africana, destinada aos orixás, e aparentemente estranha quando dirigida a um príncipe da Igreja Católica. Mas não para Dom Pelé. Do alto dos seus venerandos 92 anos de idade, empertigado como se tivesse apenas 20, ele sorriu, feliz, e acenou para as pessoas. Foi um aperto no coração: por um efeito de estranha magia, a luz de um refletor batia diretamente sobre a sua cabeça branca, conferindo-lhe uma auréola de luz dourada. A última coisa que ele aceitaria seria ser chamado de santo, nem é o que pretendo aqui, mas que naquele instante deu em todos nós uma grande vontade de pedir-lhe a benção, isso deu.

Coube também a Dom Pelé a conferência de encerramento do 19° Encontro da Nova Consciência, sob o tema “Ecologia e Religião”. E lá, no palco do Auditório do Sesc de Campina Grande, o arcebispo mostrou que, se às vezes exibe uma auréola, certamente conferida pelos anos de experiência e pela sabedoria que acumulou, isso não significa que abdicou da espada dos bons combates. Ele é bom espadachim, desde os tempos de Dom Hélder Câmara, de quem foi amigo próximo e colaborador assíduo, e nada perdeu do bom manejo dessa arma, por ele transformada em palavras ditadas pela consciência clara das coisas.

O discurso de Dom Pelé foi tão forte e eloquente que, a um certo ponto, não me contive e comentei com Dom Jaime Vieira Rocha, atual bispo diocesano de Campina Grande, que sentava a meu lado: “Dom Jaime, nosso arcebispo escreveu uma encíclica! Ela poderia se chamar Rerum Terrarum, Das Coisas da Terra”. Dom Jaime, homem culto e atuante que, por seu lado, sempre que pode, põe as mangas de fora e mostra que não é padre de ficar apenas rezando, concordou “em gênero, número e grau!”

Dom Pelé, entre a xamã Iatamalo e o monge Ricardo Gonçalves

“Mataram o rio, mataram o peixe e o pescador; mais uma vez crucificaram nosso Senhor”, começou a fala de Dom Pelé, lembrando os cantos desolados das populações ribeirinhas do Nordeste brasileiro, vítimas da população industrial cujos dejetos, lançados no rio Goiana, envenenaram suas águas e destruíram a fauna rica em peixe e caranguejo.

Daí em diante, Dom Pelé fez uma análise muito lúcida da questão ambiental em nosso país e no mundo, sem esquecer das evidentes conotações existentes entre a ecologia, a justiça social e a consciência espiritual. Impossível reproduzir a totalidade do discurso aqui. Tentarei apresentar uma síntese do mesmo num próximo número da revista Planeta. Interessados poderão solicitar a íntegra no site dos organizadores do evento, www.novaconsciencia.com.br

Mas não posso deixar de reproduzir, pelo menos, alguns dos parágrafos finais da fala de Dom Pelé. Eles são a prova de que nem tudo é obscurantismo nas posições atuais da Igreja: com autorização ou não das autoridades vaticanas, alguns prelados ainda são capazes de dizer o que tem de ser dito, em face das realidades que enfrentamos em nosso país.

Índia Potiguara, única mulher pagé do Brasil

Eis então alguns conselhos de Dom Pelé: “Outro obstáculo à realização dos objetivos gananciosos dos que se enriquecem destruindo a natureza é a organização do povo. A convicção cada vez mais difundida e comprovada de que ‘povo unido e organizado jamais será vencido” atemoriza e irrita os poderosos. Por isso eles se empenham de todos os modos, para aniquilar as forças populares. Eliminam seus líderes, acusam de comunistas e subversivas suas organizações, combatem igrejas e outras instituições que se colocam a serviço da causa popular e condenaram a Teologia da Libertação que, a partir da fé no Deus único e libertador, passou a produzir uma reflexão sobre a caminhada do povo e a animar uma espiritualidade baseada na partilha e na comunhão fraterna. São milhares os que já foram e os que estão sendo sacrificados pela causa da libertação. Religiosos, sindicalistas, advogados, camponeses… integram o grupo numerosos dos “mártires da caminhada”. Elemento importante dessa espiritualidade libertadora é a não violência evangélica, vivida e ensinada por Dom Helder Câmara. Se, como afirma São Paulo, ‘não há mais judeu ou grego, escravo ou livre, homem ou mulher, pois todos vós sois um em Cristo Jesus’ (Gal 3,28), com que direito se vai praticar a violência? Em consequência, não posso andar armado, não posso ferir o outro com a palavra ou com o desprezo. Tenho que permanecer firme na defesa do direito, mas usando somente a arma da mansidão, consciente de que o agressor é também meu irmão. Um dia ele poderá deixar de ser agressor. Nunca deixará de ser meu irmão.”

Saravá, Dom Pelé. Sua benção.

  1. Forró de plástico
  2. Forró
  3. O Forró e o Plástico
  4. Um papo sobre forrós de plástico, cultura e pseudo-intelectuais
  5. Forró de Plástico. Lixo Made in Nordeste
  6. João Gonçalves
  7. Biliu de Campina
  8. Marinês
  9. The Beatles
  10. Luiz Gonzaga
  11. O Maior São João do Mundo
  12. Jabá
  13. 100 Maiores Músicas Brasileiras
  14. Direitos humanos
  15. Declaração Universal dos Direitos Humanos
  16. John Lennon
  17. Cultura de paz
  18. Aung San Suu Kyi
  19. Chico Xavier
  20. Harvey Milk
  21. Mahatma Gandhi
  22. Zilda Arns
  23. Madre Teresa de Calcutá
  24. Chico Mendes
  25. Nelson Mandela
  26. Margarida Maria Alves
  27. Dorothy Stang
  28. Dalai Lama
  29. The U.S. vs. John Lennon
  30. Paz
  31. Nobel da Paz
  32. A música dos valores perdidos – “TEM RAPARIGA AÍ?”
  33. Portal: Campina Grande
  34. Campina Grande
  35. O Maior São João do Mundo
  36. Carnaval
  37. 20° Encontro da Nova Consciência – PROGRAMAÇÃO COMPLETA 2011
  38. Saravá, Dom Pelé! – 19° Encontro da Nova Consciência
  39. Sala de imprensa – 20° Encontro da Nova Consciência (2011)
  40. Como Chegar ao Encontro da Nova Consciência – MAPA DA CIDADE
  41. Festival de Inverno de Campina Grande
  42. SESC Paraíba
  43. Encontro da Nova Consciência – Exemplo Maior de Amor, Tolerância, Fraternidade, Sabedoria e Democracia
  44. Museu de Luiz Gonzaga
  45. Teatro Municipal Severino Cabral
  46. A Nova Era e a Nova Ordem Mundial – no Fantástico!
  47. Encontro Para a Nova Consciência – Exemplo Maior de Amor, Tolerância, Fraternidade, Sabedoria e Democracia
  48. História de Campina Grande
  49. O Encontro da Consciência Cristã é mesmo exemplo de uma Consciência Cristã?
  50. Evangélicos em Crise: Escândalos na igreja institucional
  51. Estado laico – por Leonardo Boff
  52. Mentes Brilhantes em busca da Nova Consciência
  53. Qual é a idéia mais perigosa na religião?
  54. “Cuidado com os burros motivados” – Roberto Shinyashiki
  55. Pela Paz no Tibet
  56. O Evangelho Segundo São Dawkins
  57. PARE DE USAR SACOS PLÁSTICOS! Salve a Natureza!
  58. A Ciência e a Fé
  59. Cartografia da saudade
  60. Ciência, fé e credulidade excessiva
  61. Nehemias Marien – Carta de Eglé Marien (vídeo)
  62. O semeador de Idéias – Fritjof Capra
  63. CAMPINA GRANDE NÃO PODE SER UMA NOVA SALEM
  64. ESCOLHENDO O FUTURO (Edmundo Gaudêncio)
  65. Encontro para a Nova Consciência: A Grande Celebração Brasileira da Diversidade!
  66. A verdadeira jihad – E o XV Encontro da Nova Consciência
  67. O que é holístico?
  68. O Cristianismo e a Nova Consciência
  69. CONTATOS e COMO ACHAR O EVENTO
  70. PATROCINE o Encontro da Nova Consciência
  71. Canal de Vídeos – Encontro da Nova Consciência
  72. NOVA CONSCIÊNCIA – CURSOS, VIVÊNCIAS e OFICINAS (2011)
  73. O que é o Encontro da Nova Consciência?
  74. ABUSOS de alguns líderes EVANGÉLICOS – Revista Época
  75. A Lua, O Papa, O Diabo e uma Nova Consciência
  76. Ser Gay é UM DIREITO e não uma opção! – Seja a favor do PLC 122/2006
  77. Lavagem Cerebral – Saiba como funciona e mantenha-se à salvo
  78. Criacionismo X Charles Darwin (Evolução) – Crer é igual a ver?
  79. “EU SOU O CAMINHO, A VERDADE, A VIDA” – Uma análise das representações sociais que os evangélicos fazem sobre os adeptos da Nova Era.
  80. Freedom From Religion Foundation – pela separação entre a Igreja e o Estado
  81. Anticalvinismo brasileiro: A expansão negativa da Teologia da Prosperidade
  82. O Conflito da Paz: A disputa de Saberes e Poderes no Encontro da Nova Consciencia
  83. DEMONIZAÇÃO E INTOLERÂNCIA RELIGIOSA
  84. Manifesto de uma nova consciência (Blog Consciência Eferverscente)
  85. Severn Suzuki – Eco 92. O discurso que calou o mundo (vídeo)
  86. Dois pensamentos que não creem na existência de Deus
  87. Processos de Reciclagem de plásticos – Reciclar é viver!
  88. John Lennon e a Cultura de Paz
  89. Quanto custa salvar a natureza ? (Revista Planeta)
  90. Fundamentalismo Cristão
  91. Breve diálogo entre o teólogo brasileiro Leonardo Boff e Dalai Lama
  92. O Cristianismo e a Nova Consciência – Marcelo Barros
  93. As Falácias da Reversão Sexual – HOMOFOBIA
  94. A Biblioteca de Alexandria – Carl Sagan
  95. A EDUCAÇÃO HOLÍSTICA PARA A PAZ – Pierre Weil
  96. Serenões: Consciências Superevoluídas
  97. Revista Almanaque Brasil valoriza o Encontro da Nova Consciência
  98. Homofobia – Não te deitarás com varão, como se fosse mulher; abominação é. (Levítico 18.22)
  99. Nova Iorque recordou John Lennon juntando centenas de pessoas no Central Park
  100. Polêmica – “Não acreditar em Deus é um atalho para a felicidade”
  101. A Terra em Miniatura (The Miniature Earth)
  102. Frei Beto: A Bíblia e os gays – Líder católico defende PLC 122
  103. Professora Amanda Gurgel silencia secretária da Educação e deputados
  104. Brasil sobe nove posições e ultrapassa EUA em ranking global da paz
  105. Pelo fim dos preconceitos no Brasil – Carlos Ayres Britto
  106. Mentes Brilhantes em busca da Nova Consciência
  107. A importância do Estado Laico na garantia dos direitos fundamentais de minorias
  108. Encontro para a Nova Consciência: A Grande Celebração Brasileira da Diversidade!
  109. Lista dos Ilustres Palestrantes da Paz – Nova Consciência
  110. A verdadeira jihad – E o XV Encontro da Nova Consciência
  111. Salve o bloco da nova conciência – Fogo Intolerante
  112. ENTREVISTA COM NEHEMIAS MARIEN: O PASTOR QUE ACEITA O ESPIRITISMO
  113. Encontro da Nova Consciência